Central de Atendimento

(11) 3911-2307

Serviços - Destinação

A destinação do resíduo coletado e transportado pela Novo Horizonte Ambiental, varia de acordo com sua classificação e a qualidade do resíduo gerado.

Aterro

Os aterros sanitários são grandes áreas preparadas tecnicamente para receber os resíduos orgânicos coletados nas residências. Estas áreas contam com garantias de proteção ao meio ambiente, evitando a contaminação do lençol freático e riscos à saúde pública e segurança. Após o esgotamento dos aterros, a área é totalmente coberta e poderá ser utilizada como área de lazer, depois que o nível de contaminação for praticamente zerado.

Aterro Classe I

  • Local para disposição dos resíduos classe I, perigosos (materiais contaminados, amianto, embalagens de produtos perigosos, entre outros).

Aterro Classe II A

  • Local para disposição de resíduos classe II B, resíduos não inertes (orgânico, comum / não reciclável, misturado, entre outros).

Aterro Classe II B

  • Local para disposição de resíduos classe II B, resíduos inertes (entulho e solo basicamente).

Compostagem

Processo biológico para o tratamento de resíduos orgânicos em que os microrganismos transformam a matéria orgânica, como estrume, folhas, papel e restos de comida, num material semelhante ao solo, a que se chama composto, e que pode ser utilizado como adubo.

Área de transbordo

São pontos de destinação intermediários dos resíduos coletados e têm como objetivo facilitar a logística do transporte dos resíduos, muito utilizados para resíduos classe II A e II B (comum, orgânico, madeira, metal, papel, plástico e entulho)

Descaracterização de resíduos

O processo de descaracterização de resíduos oferece soluções para transformar qualquer resíduo classe I, IIA e IIB em partículas menores, protegendo a marca e anulando os riscos de reutilização dos produtos.

Reciclagem

Processo de transformação dos resíduos sólidos que envolve a alteração de suas propriedades físicas, físico-químicas ou biológicas, com vistas à transformação em insumos ou novos produtos.

Reaproveitamento

Processo de aproveitamento dos resíduos sólidos sem sua transformação biológica, física ou físico-química.

Logística Reversa

Instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.

Queima de biomassa

A queima da biomassa em fornos, caldeiras ou fogões, é o nome dado a qualquer combustível proveniente de fonte orgânica utilizado para a geração de energia elétrica. Desta forma, podemos classificar como biomassa, o bagaço da cana-de-açúcar, a lenha, o lixo urbano ou industrial, carvão, resíduos agrícolas, biogás, etc.

Co-Processamento

O co-processamento consiste no tratamento de resíduos industriais, líquidos, sólidos e pastosos através da destruição térmica dos resíduos em fornos de cimento. Esse processo é utilizado em fornos de clinquerização das indústrias cimenteiras, onde em altas temperaturas, os resíduos são aproveitados como energia alternativa para os fornos, em substituição aos combustíveis fósseis ou matéria prima e consequentemente são destruída de forma eficiente e segura, sob o ponto de vista operacional e ambiental.

Incineração

A incineração é um método de tratamento que se utiliza da decomposição térmica do resíduo a uma temperatura superior a 1000o C na presença de oxigênio para volatilizar, promover a combustão e destruição de compostos orgânicos alterando sua natureza física, química e biológica. Pode ser aplicado para a destruição de resíduos das indústrias farmacêuticas, alimentícias, de embalagens, entre outras, assim como, drogas e entorpecentes, resíduos hospitalares e de serviços de saúde, de centros de zoonoses, laboratórios de análises clínicas e ração animal. Este processo tem como principais objetivos:

  • Destruir os resíduos, inertizando-os na forma de cinzas;
  • Reduzir drasticamente o volume de resíduo;
  • Gerar energia, considerando resíduos combustíveis.

Descontaminação e Reciclagem de lixo eletrônico (pilhas, baterias e eletroportáteis)

A descontaminação e reciclagem de lâmpadas variam de acordo com o modelo. Basicamente, separam-se os componentes de alumínio, soquetes plásticos, e estruturas metálicas / eletrônicas, o vidro, o pó fosfórico (pó branco contido no interior da lâmpada) e, principalmente, o mercúrio, que é extraído e recuperado.

Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.